Contrato e Legaltechs: quais as transformações?
Notícias

Contrato e Legaltechs: quais as transformações?

O contrato constitui o elemento central de qualquer atividade jurídica e já se transformou o cerne dos projetos de tecnologia legais.

Os contratos estão mudando

Os contratos comerciais estão mudando e sendo transformados pela era digital. E como muitos outros avanços tecnológicos, essa transformação traz evoluções para o papel das operações legais, financeiras e na negociação e gerenciamento de contratos.

Pesquisas recentes da Associação Internacional de Contrato e Gestão Comercial (IACCM) apontam que a tecnologia está mudando a maneira como as pessoas interagem com os contratos. Essas inovações, por exemplo, possibilitam uma maior aplicação do conhecimento, inovação comercial e economia comportamental.

O que se percebe em geral é que os contratos estão cada vez mais acessíveis, fáceis de escrever e gerenciar. Nesta perspectiva, pode se afirmar que os contratos estão se tornando mais democráticos. E as legaltechs são as precursoras desta democratização para um novo público.

Quais as principais transformações?

Com a criação de plataformas como a Juridoc que oferecem a criação de contratos adaptados às necessidades do usuário, de forma rápida e com um custo reduzido, o acesso a documentos legais é facilitado.

Nesta perspectiva, as Legaltechs  têm destacado o direito e demonstrado que é essencial garantir a grande maioria das atividades, como a elaboração e a gestão de contratos. Essa acessibilidade tornou-se, atualmente, indispensável, ao disponibilizar modelos padrão de contratos elaborados por profissionais e criando ferramentas de suporte com as quais os indivíduos podem elaborar o seu próprio contrato.

O contrato torna-se cada vez mais automatizado

Para economizar tempo nas tarefas que consomem mais tempo e de baixo valor agregado, essas ferramentas ajudam na elaboração do documento e também agilizam o monitoramento da produção do contrato.

Já existem ferramentas que rastreiam as trocas durante as negociações, identificam as cláusulas decisivas do contrato em causa e os riscos que ela pode apresentar, controlam sua boa execução. A tecnologia é, portanto, um poderoso suporte para o advogado, que pode concentrar sua atenção nas tarefas mais estratégicas que asseguram o desenvolvimento das empresas.

O contrato gerenciado

A tecnologia legal também tem permitido também o desenvolvimento de ferramentas que permitem organizar melhor o acesso aos contratos, bem como funções para identificar, criptografar, negociar e arbitrar. Ou seja, o contrato quando bem gerenciado, não só serve a empresa no momento das negociações, mas também a protege.

A cadeia de blocos permitirá um contrato autônomo?

A outra tecnologia de contrato promissor é a famosa cadeia de blocos. Originalmente criado para transações de criptografia, como bitcoin, as Legaltechs também estão interessadas em sua utilização para a execução de contratos inteligentes.

O contrato seria traduzido para um protocolo de computador para ser registrado na cadeia de blocos – tornando-o ao mesmo tempo imutável. Nesta perspectiva, perde-se espaços para a interpretação e o contrato será aplicado conforme programado. Estaríamos caminhando rumo ao contrato autônomo.

“Um banco de dados e não um documento do word”

As  legaletchs estão transformando a visão geral que se tem até o momento sobre o conceito de contratos. Durante a última conferência da Le Village Legaltech , realizada em Paris, foi destacado que “o contrato deve ser considerado  um banco de dados e não como um documento do Word”.

Ele deverá servir para otimizar o tempo do advogado à medida que as informações coletadas para a sua elaboração poderão servir para escrever e gerenciar os mais diversos documentos.

As empresas inovadoras não apenas armazenam contratos, mas os utilizam como ferramentas de gerenciamento de suas atividades para:

– Para melhorar a eficiência nas negociações

– Desenvolver relações estratégicas

– Obter maior colaboração das partes envolvidas

– Definir melhor desempenho para fornecedores e prestadores de serviços

– Padronizar processos e aprovações de contratos

– Reduzir custos administrativos

Conclusão

Com a tecnologia de gerenciamento de contratos, as empresas podem os processos, obter uma maior transparência nas relações e operar com mais desenvoltura e suporte nas negociações.

Qualquer companhia, pequena, média ou grande, pode padronizar, por exemplo, processos de contratação de colaboradores e prestadores de serviços, gerenciar o relacionamento com fornecedores, além de agilizar contratos de compra e venda de forma segura.

Sob esta perspectiva, as Legaltechs têm contribuído para que milhares de empresas abandonem os processos manuais e façam uso da tecnologia para automatizar seus fluxos de trabalho administrativos e operacionais, aumentando a sua capacidade de resposta e obtendo menor exposição ao risco.

  • Readers Rating
  • Rated 4.8 stars
    4.8 / 5(2 )
  • Your Rating


Sobre o autor

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.